terça-feira, 8 de novembro de 2011

Doce lembrança...



Ao longe escutava uma doce canção de amor.
Ao me aproximar eu vi um jovem casal dançando 
na mais perfeita harmonia...
Veio-me uma lembrança, uma doce lembrança, assim como 
a música que ao fundo escutava.
Lembrei do dia que percebi que te amava, lembrei quando 
você me disse “eu te amo” pela primeira vez.
Éramos tão apaixonados, nossas juras de amor sempre tão sinceras...
Ah! Como foi bom lembrar desses momentos...
Continuei observando o jovem casal, gostaria que eles 
nunca sentissem a dor que senti ao te perder...

segunda-feira, 3 de outubro de 2011

Ainda te espero


Em uma noite dessas ainda te espero, ainda te terei.
Para que o mar e a Lua testemunhem nosso amor.
Para que todos vejam que é possível amar mais de uma vez.
Para que vejam e se inspirem em nosso amor.
Ardente amor, que me invade quando mais preciso.
E me invade quando tento não pensar em ti.
E que me sufoca quando tento te esquecer.
E que me mostra os lugares mais inusitados, que minha alma nunca ousou entrar.
E meus sentimentos se prendem, como um favor.
Um favor que já não posso mais evitar.
Um favor que me faz suspirar...
E que sinto falta quando não te tenho...
Um amor que não tem como explicar...
Onde só me resta para sempre te amar!

terça-feira, 13 de setembro de 2011



Aja com a razão! 
Às vezes não percebemos quando a felicidade está perto, 
pensamos tanto que acabamos por escolher o errado...
 Mas não é só porque alguém nos magoou que sempre 
o pior vai acontecer!
 Perdoe, esqueça o que deu errado, se apaixone, ame 
– se ame...
 Não tenha medo do amor, siga o coração, 
pois não temos como saber o que 
o futuro nos reserva!!!

quarta-feira, 1 de junho de 2011

Ida



Eu quero ir a Lua e voltar pelo caminho errado para nunca mais me ver em seus braços.

Quero te levar a Lua e te esquecer no lugar mais escuro e sombrio, lugar esse que você deixou
minha alma e a enterrou.

Lugar que tranquei meus sentimentos em um baú que as chaves já nem me lembro onde
estão e joguei esse baú no mais profundo abismo, mas o que percebi foi que os sentimentos em
mim ficaram, como mágica e trancafiado no baú ficou a esperança de te esquecer...

domingo, 1 de maio de 2011

Para não pensar...



Andando nessa chuva com o pensamento longe, os pés descalços que mostram a pressa de sair de casa.
Andar na chuva para pensar em nada e não pensar em você.
Olho para o lado e vejo em cada rosto uma alegria ou uma tristeza diferente, tento imaginar o que passa em cada mente, o motivo de cada sorriso ou lágrimas.
Tento imaginar sua rotina, seus momentos íntimos de prazer.
Quero olhar em cada olhar e poder ver seus corações.

E saber se foram machucados como o meu...
A chuva já passou, percebo que as expressões mudam outras alegrias e mais tristezas.
Continuo com minha distração.
Agora com mais detalhes, prestando mais atenção em cada olhar e em cada sorriso.
Histórias diferentes posso imaginar.
Um sorriso de tristeza, uma lagrima de alegria.
Muitas fantasias posso escolher.
Mas sem saber ao certo o que passa em cada mente.
A noite está chegando e voltar para casa é a minha ultima opção.
Saber que vou chegar e nenhuma lembrança sua encontrar.
Se alguém estivesse lendo meu olhar ou tentando imaginar o que em minha mente está, tenho certeza que seria nítido a dor que estou sentindo no meu sorriso desesperado.
Não quero voltar para casa e continuar pensando em você.
Não posso voltar para casa sem saber de você.