sábado, 17 de agosto de 2013

Quem sabe...



Você não sabe como sinto sua falta.
Também, quem não sentiria?
Você era tão amigo, engraçado, louco...
Lembro que você sempre ria quando eu estava com ciúmes.
Afinal, você ria de tudo que eu fazia.
Adorava me chamar de boba, era como eu me sentia quando estava com você, uma boba.
Claro que não era tudo sempre uma maravilha, às vezes eu me descontrolava e você mais ainda.
Mas então eu fazia de tudo para acabar com nossa briga, você me pedia desculpas e aí... Era só amor.
Nós nos amávamos, não é?
É o que eu acho... E também era o que todos diziam.
Adoravam nos ver juntos e felizes.
Até hoje me perguntam de nós, se ainda nos falamos, se iremos voltar.
Eu não sei, não sei o que responder e não sei o que pensar.
Será que se voltássemos tudo seria igual, aquela cumplicidade, risos, alegrias e brigas?
Não sei, ainda não sei.
Às vezes penso em te perguntar.
Mas não, deixa como está.
Mas acho que no fundo ainda te espero.
Ainda espero a gente dar certo.
Quem sabe...

Ele...

terça-feira, 13 de agosto de 2013

Parei...



Parei de ouvir os outros e de me ouvir. 
Daqui pra frente seguirei o meu destino. 
Só vou olhar e andar pra frente. 
Não pensarei mais no que aconteceu ou no que deixou de acontecer. 
Sou uma nova mulher, mas com os mesmos medos e angustia... 
O que mudou foi que eu parei. 
Parei de sonhar, parei de tentar. 
O que vier daqui para frente será o meu caminho, apenas seguirei caminhando.
Será um caminho sem volta e sem fim...